Tipos de Madeira 2°parte

Andiroba
- Moderadamente resistente.
Uso: estacas marítimas; pontes, obras imersas em ambiente de água doce, postes, dormentes ferroviários; estrutura pesada de construção civil; embarcações ( quilhas, convés, costado, cavernas); cabos de ferramentas; cutelaria; caibros, ripas, esquadrias de portas, lambris, venezianas, batentes, caixilhos, rodapés, etc.
Aroeira
- Uso: carpintaria, marcenaria de luxo, compensado, cabos de ferramentas, artesanato, peças torneadas, tacos e tábuas de assoa-lhos, venezianas, marcos de portas e janelas, molduras, rodapés, lambris, escadas, móveis,, puxadores, carrocerias, barris, tonéis, réguas.
Angelim
- Uso: peças de decoração para exteriores e interiores, escadas, pisos, vigas. Construção civil e naval, dormentes, estacas, tacos de assoalhos, vigamentos, etc.
Balsa
- Uso: brinquedos, isolante térmico e acústico, aeromodelismo, artesanato folclórico
Cedro
- Uso: esculturas, contraplacados, compensados, laminados, esquadrias, obras internas, carpintaria, tábuas, embarcações leves, molduras para quadros, obras de entalhe, instrumentos musicais, construção civil, como venezianas, rodapés, guarnições, forros, lambris, construção naval, como acabamentos internos decorativos.
Cedrinho
- Baixa resistência ao ataque de cupins, etc.
Uso: móveis, construção leve, paletes, compensados decorativos, chapas, caixas, engradados,construção civil e naval, tabuados, carpintaria, acabamento, divisórias, forros (lambris) assoalhos.


Cerejeira
- Uso: painéis decorativos escultura, gravura,móveis , painéis, balcões, molduras, rodapés, peças torneadas, tanoarla, acabamento interno, lambris, esquadrias.
Cumaru
- Resistente a fungos e insetos .
Uso: pontes, construção pesada, portos, estacas marítimas, obras imersas em ambiente de água doce, vigamentos, carpintaria, treliças, lambris, molduras, tacos, tábuas para assoalho, móveis; carroceria de caminhão, cutelaria; utensílios domésticos; tanoaria; escadas externas e internas, assoalhos, , cabos de ferramentas, etc.
Envira
- Uso: carpintaria, móveis, construção leve, paletes, compensados decorativos, construção civil, tabuados, acabamento, divisórias, assoalhos, etc.
Faeira
- Uso: artigos decorativos, embalagens para presente, móveis, utensílios domésticos, construção civil, móveis, torneados, etc.
Freijó
- Uso: carpintaria, armários, decoração, lambris, painéis, molduras, cobertura, pisos e forros de embarcações, chapas compensadas para partes internas de móveis, construção naval, forros e divisórias, etc.


Compensado Sarrafiado x MDF
Para se manter as características originais da madeira recomendamos o compensado sarrafiado, já que este material não passa por processos de trituração pelo qual passa o MDF. O compensado sarrafiado ainda apresenta:
  • Maior resistência à umidade;
  • Material mais leve (não necessita de ferragens especiais);
  • Maior aderência de pregos e parafusos;
  • Menor grau de empenamento.
  • Compensado Laminado x MDF
As vantagens de se trabalhar com o compensado laminado são praticamente as mesmas do compensado sarrafiado. Por ter em sua composição lâminas de madeira montadas de forma cruzada, proporciona maior resistência quando utilizado, por exemplo, como prateleira, suportando assim mais peso do que o MDF, apresentando menor deformação.
Detalhe: Estar sempre atento à qualidade do compensado, que varia conforme o fabricante. Estes dois tipos de compensados, se revestidos com laminados Formica®, apresentam uma resistência superficial dez vezes maior do que se usarmos o MDF revestido com melamina. Por isso, na hora de executar um trabalho, avalie bem qual tipo de produto você irá usar.
                                                            Aglomerado
- Trata-se de chapas homogêneas (sem veios ou nós) com excelente resistência ao empenamento, resultantes de partículas de madei-ras impregnadas com resinas sintéticas sob a ação de pressão e de calor.

0 comentários:

Postar um comentário